Você se estressa já na Segunda-feira?

A semana vai começar. É segunda-feira. Você ainda não chegou ao trabalho, mas sua mente está repleta de coisas as quais deu graças à Deus por ter interrompido momentaneamente na sexta-feira passada. Mas agora é hora de retomar!

Aquele gerente inseguro, desconfiado de que todos ali querem surrupiar seu cargo. Sem que ninguém perceba, o clima do ambiente torna-se permanentemente tenso. Pois se um funcionário começa a se destacar, logo cotam-lhe as asinhas! Todos já viram isso, de um funcionário de base, ter suas ações cerceadas e até mesmo ser demitido por ter ousado ser melhor que seu gerente!

A estratégia do gerente inseguro, vai um pouco mais além. Ele passa a criar um clima de desconfiança entre os colegas de trabalho. Sutilmente coloca uns contra os outros. Usa a conhecida e antiga tática do “dividir para governar” e passa a fazer com que todos, por medo de perder o emprego, coloquem-no ao par de tudo o que acontece, mas não por lealdade e sim, por fofoca.

O gerente inseguro sempre terá um “acólito” infiltrado no grupo de trabalho, disposto a colher absolutamente tudo para, no minuto seguinte, dedurar, dedurar e dedurar!

Em determinado momento um funcionário descobre que seu colega, alguém por quem ele nutria respeito e carinho, andou falando mal dele por aí, e mais, envolveu seu nome em alguma confusão.

Ao fim de um curto espaço de tempo, o que poderia ser um ambiente hígido, saudável, harmonioso e produtivo, torna-se verdadeiro serpentário, um lugar insalubre onde as pessoas vão para muito mais adoecer que propriamente trabalhar: Ainda que não queiram, elas acabam envenenando umas às outras!

É bastante comum alianças se formarem no local de trabalho. Mas nem sempre estas alianças são saudáveis. O poder costuma seduzir certas pessoas, e elas podem se tornar capazes de tudo para com ele permanecer!

Ao restante do grupo, aqueles que não conseguem firmar alianças que lhes resguardem o emprego, resta a insegurança e atenção redobrada para com todos ali presentes, já que um simples deslize poderá ser levado – por alguém secreto – ao conhecimento do chefe, através de um complexo submundo de relações perigosas!

Além disto, a rotina do trabalho, provavelmente seja algo que não te agrade o tempo todo. Há coisas chatas, minuciosas, burocráticas e assim por diante.

Há também aquelas coisas que dependem exclusivamente de você. Muitas delas, você tende a deixar para depois, ou para a semana que vem. Outras, você simplesmente faz porque tem de ser feito.

Uma terceira parte de tarefas não depende somente de você para que sejam realizadas. E por isto, você nem sempre poderá contar com a boa vontade alheia.

Muitos dos colegas de trabalho pensam e sentem a mesma coisa. Por esta razão, o serviço deles também acaba se arrastando. Eles sentem preguiça, tédio, agem contrariados e acabam por desenvolver uma grande má vontade em fazer as coisas. Tente pedir algo para eles, especialmente num momento em que é necessário agilizar uma tarefa a fim de concluí-la a tempo! Você irá descobrir que terá sido melhor ir mexer numa casa de marimbondos!

Há também patrões que acreditam no assédio moral como a melhor tática para administrarem seus negócios. Eles xingam seus colaboradores, jogam seus olhares possessos, perdem a serenidade de maneira absurdamente fácil e contribuem para a construção de uma empresa de humilhados! Ameaçam seus colaboradores com o olho da rua, insinuando que a fila dos desempregados é imensa!

Pois bem, o seu dia de trabalho ainda não começou. Você terá pelo menos oito horas de jornada, longas e intermináveis horas num ambiente insalubre!

Ah! – diriam os mais otimistas, O trabalho dignifica o homem! Sim! O trabalho realmente dignifica! Ele dignifica quando é digno! Quando é insalubre, o trabalho adoece! Acaba com o moral do indivíduo, destrói a autoconfiança, o torna inseguro! Coloca-o numa jaula e faz dele um pássaro que não pode voar!

É verdade que nem todos os empregos são assim. Alguns são um pouco menos insalubres, mas raríssimos são aqueles empregos cujos patrões, verdadeiros líderes, pensam no planejamento e manutenção da qualidade no que diz respeito ao convívio, coleguismo, valores morais e outras virtudes tão essenciais à harmonia de qualquer sistema coletivo.

Ao final do dia, completamente tomado pelo cansaço, você pensa que precisa urgentemente trocar de emprego. Então acaba lembrando que já se imaginou, dezenas de vezes, pedindo as contas, mas logo desistiu de levar adiante este plano porque te veio à mente que, se é ruim com este emprego, pior seria sem ele! Se isto realmente aconteceu várias vezes, de sofrer o estresse, pensar em sair, planejar e depois desistir, então você está retroalimentando este processo, já que nunca consegue sair dele. E tenha certeza, isto consome energia vital numa quantidade absurdamente grande!

E dizer que estamos somente na Segunda-feira…

 

Deixe uma resposta