Você pode enganar aos outros, mas jamais a si mesmo!

 

Uma melhor compreensão sobre você mesmo – seus objetivos, sonhos e aspirações, poderá te levar a compreender melhor todas as pessoas que te cercam. Este ato de “olhar para si”, te ajudará na seleção das pessoas que, tenha certeza, se aproximarão por afinidade. Logo, é fundamental que você seja honesto consigo próprio em todas as circunstâncias!

Se você quer estar entre as pessoas de bem, cujos propósitos estão sempre voltados para a construção de um mundo melhor, pense e aja de acordo! Não basta apenas aparentar, é necessário procurar ser!

No instante em que você começar a enganar a si próprio, este momento marcará o declínio de seu caráter, justamente porque a razão passará a permitir que coisas imorais, antiéticas, enfim, inaceitáveis, sejam legitimadas: Você cairá no submundo das ações humanas e, quando se der por conta, estará agindo de maneira antiética, julgando ser algo absolutamente normal!

Uma forma de respeitar a si próprio é agir com retidão moral, descartando de maneira clara todos os “benefícios” que o submundo oferece, especialmente no que diz respeito a obter vantagens, pagamentos e benefícios sem um esforço correspondente!

No momento em que você perde o respeito próprio, não espere que os outros te respeitem! No momento em que você perde o amor próprio, não espere que os outros te amem!

Caso você tenha se perdido pelo caminho, tenha em mente que sempre dá tempo de retomar o caminho certo. E uma vez que tenha constatado o equívoco, pare imediatamente, reflita da maneira mais transparente e honesta possível, então pergunte-se: Eu sou o tipo de pessoa com quem gostaria de estar? Eu sou o tipo de pessoa em que confiaria coisas importantes?

Portanto, desenvolva bons traços de caráter. Ao tomar esta atitude, você terá percorrido 80% do caminho! Determinar onde você deseja estar e elaborar um plano de ação corresponderá aos outros 20%, o que te deixará apto a obter sucesso!

 

Deixe uma resposta