Um capricho da natureza humana

 

Há um curioso capricho da natureza humana no que diz respeito ao olhar particular de cada indivíduo, para as coisas que o cercam.

É que muitas pessoas, por razões desconhecidas, só reconhecem problemas ao seu redor. Se algo “esquisito”, diferente ou fora de script acontece, suas mentes, orientadas para o negativo, vitimizam-se acreditando que são “coitadinhos”, e pior, envidam esforços para que os outros lhe sintam pena e piedade. Estas pessoas amadurecem à força. E um fruto que amadurece desta forma, dificilmente se tornará doce.

Por outro lado, há pessoas que, diante de um problema, orientam suas mentes para encontrar soluções. Elas não se colocam na posição de vítimas, nem tampouco se exibem ao outros tentando se fazer passar por mártires ou heróis só porque sofreram ou superaram algo. Sabem que, ao vencer uma dificuldade, sairão mais fortalecidas e usam todo e qualquer obstáculo como instrumento de crescimento pessoal, o que lhes permite um processo natural de amadurecimento. Logo, um fruto que amadureceu sob as condições normais da natureza, enfrentando todas as suas intempéries, será doce e suculento!

Comprove essa teoria! Converse com as pessoas procurando saber um pouco mais sobre suas histórias de vida. Você logo saberá distinguir quem aceitou a vida como um desafio de superação e amadurecimento daqueles que reclamaram de tudo. Os primeiros exibem a serenidade em sua tez, têm lindas e ricas histórias de superação para contar, sabem fazer elogios e incentivam os outros a superar seus próprios conflitos e problemas; os outros, transparecem amargura, são vazios, são especialistas em criticar, exaltam defeitos e minimizam as qualidades alheias, decepcionam-se com o sucesso dos outros e dão gargalhadas quando alguém sofre um revés!

Qual tipo você deseja ser?

Deixe uma resposta