Nem sempre fazemos aquilo que gostamos

Muitas pessoas, durante uma vida inteira precisaram desempenhar um número imenso de funções, fazendo coisas que não gostavam e ganhando salários muito baixos.

Fazer o que não se gosta e ganhar pouco por isso é a realidade de centenas de milhões de pessoas mundo afora! Isso causa desgosto, aumenta os níveis de estresse e tende a adoecer um crescente número de pessoas.

No entanto, você pode dar um sentido a tudo isso, bastando que tenha um propósito de realização.

Deixe-me dar um exemplo.

Eu conheci um homem que, apesar de ter vindo de uma família financeiramente bem-sucedida, no entanto fora levado a trabalhar desde muito cedo, nos negócios do pai. Claro que naqueles tempos, as pessoas pensavam de um modo diferente e estudar de modo a obter uma formação, não era visto como algo prioritário.

Ele havia cortado etapas, mas isso não o impediu de formar uma família, ter filhos e contribuir para que todos eles tivessem uma formação acadêmica sólida! Com os filhos encaminhados, e com a vida financeira estável, ele investiu numa moto, fez algumas tatuagens e passou a sair por aí, livre, com seu moto clube, sonho antigo, dos tempos de adolescente! Seus olhos voltaram a brilhar, depois de anos a fio trabalhando em algo que consistia no legado de sua família, e do qual não podia fugir. Sua expressão de liberdade havia ganho magnífica proporção através de algo que ele sempre quis fazer, porém nunca havia se permitido.

Quantos de nós, mesmo podendo, não nos damos permissão para realizar algo que amamos fazer?

Há no exemplo deste homem, algo importante.

Quando você entender que está exercendo um ofício do qual não goste, trate aquilo como algo temporário. Coloque um propósito em sua vida. Então passe a buscar opções que te permitam migrar para outras áreas a fim de aprender coisas novas. Jamais espere ser surpreendido por algum revés, de modo a não ter uma segunda ou terceira opções.

Antigamente as empresas davam mais importância àqueles trabalhadores que haviam permanecido por longos anos numa determinada função. Antigamente! Hoje, as empresas valorizam aquelas pessoas que são capazes de desempenhar várias funções e isso abre margem para duas coisas que considero importantes.

A primeira delas é que você conhecerá um pouco de tudo. Particularmente, eu prefiro saber um pouco de tudo do que muito de pouco!

Em segundo lugar, ao aceitar o desafio de desempenhar várias funções ao longo do tempo, isto melhorará as chances de que você encontre aquela função a qual desejará desempenhar pelo resto de sua vida! E uma vez que você tenha encontrado sua Missão de Vida, aí sim poderá se aprofundar nela, tornando-se um especialista no assunto!

Há outra questão que preciso colocar.

É que nem sempre conseguiremos obter lucro imediato, fazendo algo que gostaríamos de fazer. Às vezes poderá levar anos até que você passe a obter retorno financeiro de qualquer ofício, trabalho ou negócio que tenha estabelecido, a partir de algo que realmente goste. Por esta razão, você precisará desempenhar outras profissões de que não goste, mas que serão necessárias, porque darão retorno financeiro.

No momento em que você estabelecer uma meta ou objetivo, entenderá que, muitas vezes, para alcançar este objetivo, será necessário desempenhar funções sem status ou mal remuneradas, mas absolutamente necessárias.

Basta que você dê um sentido de propósito, determinando tudo aquilo que deseja alcançar na vida. No momento em que entrar no espírito da coisa, não haverá trabalho ruim, mas apenas situações momentâneas, que te permitirão, mais adiante, fazer somente aquilo que você gostaria de fazer.

Até que tenha encontrado sua Missão de Vida, ocupe-se de coisas produtivas!

 

Deixe uma resposta